sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Sol, Suor e Praia

A praia oferece atrativos que vão muito além do descanso sob o sol. Entre eles está a prática de exercícios na areia. Mas, para que a diversão não se torne um problema, alguns cuidados devem ser tomados, além do uso de filtro solar e da hidratação contínua. Lesões musculares e na coluna, por exemplo, podem ser evitadas com medidas simples, como o uso de calçados e meias.


"Para quem desempenha atividades mais intensas, um tênis com meia ajuda a diminuir o impacto com a areia", diz o fisioterapeuta Avelino Buongermino, responsável pelo Centro de Excelência em Prevenção e Recuperação de Atletas de Futebol, do Santos Futebol Clube. "Já para uma caminhada leve à beira da água, pode-se optar por ficar descalço, pois há menos atrito", acrescenta o especialista, pós-graduado em Fisioterapia de Reabilitação Musculoequelética e Desportiva.

Caminhada é justamente a atividade que Buongermino mais recomenda, para todas as idades. "Cerca de 120 passos por minuto fortalecem a musculatura e ainda promovem bem-estar ao coração". Para os que têm melhor preparo físico, esses mesmos benefícios podem ser obtidos com futebol, vôlei de praia e frescobol. Mas sem nunca deixar de lado a hidratação, bebendo água "antes, durante e depois dessas práticas", aconselha o fisioterapeuta.


Está em dúvida se convém contentar-se com uma caminhada ou aventurar-se em atividades mais movimentadas? Melhor antes falar com seu clínico-geral, que fará uma avaliação específica de suas condições físicas e cardiológicas.


Seja qual for sua escolha, em qualquer caso é preciso fazer sessões de aquecimento, antes e depois da prática esportiva. Dedicar minutos para flexão e alongamento de braços, joelho e pernas aumenta a flexibilidade muscular, destaca Buongermino, que atualmente acompanha no Santos a recuperação do jogador Paulo Henrique Ganso, da seleção brasileira, submetido a uma cirurgia no joelho em 2010.

Nos esportes que envolvem saltos ou corridas na areia, previna-se de dores no conjunto que funciona como amortecedor do corpo: coluna, vértebras, articulações e discos de cartilagem. Para isso, fortaleça a musculatura abdominal e alongue os músculos paravertebrais (próximos à coluna) e da cadeia posterior (que começam nas costas e vão até a perna).

Outro ponto importante a ser analisado é o local onde o exercício será praticado. "Se a pessoa fizer atividade na areia fofa, vai trabalhar mais a resistência da musculatura. É recomendável que, para isso, ela esteja em boa condição física. Do contrário, deve-se optar por areia mais plana."

No mais, é seguir aquela recomendação que você ouve de sua mãe e dos médicos desde que é pequeno: o melhor é ficar na praia das 8h às 10h e das 16h às 18h. "Com sol a pino, as atividades físicas não são viáveis", diz Buongermino. Mesmo fora dos horários de pico, é possível aproveitar uma das grandes vantagens dos exercícios ao ar livre: os raios solares ultravioleta estimulam a produção de vitamina D, que acelera a absorção de cálcio – mineral que fortalece os ossos – e ajuda a evitar a osteoporose, diminuição da massa óssea que pode facilitar a ocorrência de fraturas e lesões.

Protetor solar

Mesmo nesses horários, é preciso também passar filtro solar. 'A transpiração durante os exercícios ajuda a diluir o filtro na pele. Mas isso não acontece apenas quando se sua, mas também quando se cai no mar ou na piscina", explica a dermatologista Selma Cernea, coordenadora da Sociedade Brasileira de Dermatologista. "Seria importante reaplicar o produto pelo menos de hora em hora", diz ela, que já coordenou a campanha nacional de prevenção ao câncer de pele.


A pele masculina é mais oleosa que a feminina. Por isso, os homens devem optar por protetores com menos óleo. Os mais recomendáveis são: em gel, spray e oil free. Bonés e chapéus também são bem-vindos "Trata-se de mais uma barreira física, uma proteção extra", afirma a dermatologista.

Fonte: HomemCorpus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...