sábado, 20 de agosto de 2011

Como sobreviver a um emprego que detesta

Acordar logo de manhã e pensar “Detesto o meu emprego” é uma sensação muito desmotivante e pouco produtiva para a vida. Portanto se ainda não arranjou forma de mudar de emprego, e sabe que pelo menos durante algum tempo vai ter de se manter a trabalhar no mesmo local, é importante que se aguente motivado para passar o dia, para que isso não afete apenas a sua vida profissional, mas também a pessoal.


Comece o dia positivo
De manhã o despertador toca, e o que muda? Não comece por dizer: nada! Aqui é que tudo tem de mudar. O mais importante é acordar com uma atitude positiva. Tem de pagar as contas no final do mês, certo? Então tem de trabalhar, e a realidade é que se não tivesse um emprego a sua vida seria muito pior - já viu a quantidade de pessoas que estão sem trabalho, perderam a casa e vivem ao relento com a família?! Então se tem um trabalho deve estar grato por ele, não importa o quanto o detesta.

Sabia que você tem uma escolha? Você pode escolher retirar o melhor partido das circunstâncias.
Em vez de passar o dia a sentir pena de si próprio por detestar o seu trabalho, comece a fazer de fato algo para mudar a sua situação. Comece, no local onde trabalha, a procurar novos interesses e projetos que possa abraçar, nem que seja para melhorar o seu curriculum vitae para poder encontrar um novo trabalho. Esta atitude não só o deixará mais motivado, menos entediado com o emprego mas dar-lhe-á uma fonte de nova inspiração.

Seja um bom colega
Se não há nenhuma área dentro da empresa que o motive, então comece um projeto seu dentro da mesma. Converse com os seus colegas e tente perceber se existe algo que pode começar a fazer em que outros também tenham interesse em participar, desta forma conseguirá ficar ainda mais motivado. Isto pode apenas significar você ficar encarregado da função de catering do almoço; por exemplo as pessoas que desejarem ficar a almoçar no escritório, podem contar consigo para fazer a encomenda do almoço. O importante é que encontre uma função que possa abraçar e que, quer seja social ou profissional, você possa contar com ela para o ajudar a passar o dia sem ser a contar clipes no escritório, e que beneficie o máximo de pessoas.

Veja o que pode mudar e no que pode contribuir
Fale com os seus superiores, sugira-lhes pequenas mudanças que podem beneficiar o máximo de pessoas. Se acha que ter um micro-ondas para aquecer a comida ao almoço, ou uma máquina de café para acordar os colegas de trabalho (possa ser benéfico, proponha essas ideias ao seu chefe - não se esquecendo de mencionar o quanto aumentará a produtividade no local de trabalho. Se conseguir isso, os seus colegas irão ficar-lhe agradecido e você mais motivado por trabalhar num local onde as pessoas gostam de si. Seja a pessoa que ajuda os outros a resolver os problemas, quer sejam colegas ou o seu chefe, e verá que a sua desmotivação será bem menor. No fundo, torne-se indispensável, verá que a atitude de quem o rodeia mudará drasticamente.

O que realmente detesta: a empresa, a sua função, os colegas, o chefe?
É muito importante saber o que é que o desmotiva e o que é que lhe faz apetecer todas as manhas não ir trabalhar. O que é que de fato detesta: a empresa onde trabalha, os seus colegas, o seu patrão, as suas funções? Pense no tipo de trabalho, empresa, ou funções que o farão mudar de trabalho, e comece a aprender tudo acerca dessa função e local. Se de fato o que o desmotiva é o seu superior, então considere mudar de função dentro da empresa. Se isto for impossível está na hora de começar a pensar numa mudança de carreira profissional, mas certifique-se que local para onde vai mudar é mesmo melhor do que o que tem atualmente, não cometa o mesmo erro duas vezes. Pense o que é que de fato mudará a sua situação atual, por vezes mudar de local ou de carreira, não implica não continuar com os mesmos problemas.

Proponha uma nova formação à empresa
As empresas oferecem formação gratuita; proponha ao seu superior um curso de formação novo, que aumente as suas capacidades não só atuais, mas que lhe dê mais competências para opções de trabalho futuras. Pesquise dentro da empresa quais as necessidades de novas funções e competências e ofereça-se para se formar nessa área, podendo desta forma ocupar outra função e quem sabe algo mais interessante e promissor na sua carreira.

Tudo o que é mau termina
Se já não aguenta mais, a sua úlcera esta quase a explodir, e já não vê qualquer solução possível senão o despedir-se mas não o pode fazer, saiba que o seu contrato apenas diz que tem de estar determinadas horas no local de trabalho e fazer algumas funções. Ninguém lhe disse que tem de ter a sua “cabeça” no local de trabalho. Encontre pequenas formas de se distrair nem que seja por alguns momentos. Se tiver acesso à Internet escreva um blog, artigos para agregadores de notícias, formas de ganhar dinheiro na Internet, leia tópicos nos fóruns, ria-se com isso, crie perfis em redes sociais e converse com os seus amigos online: porém mantenha essa janela de Internet sempre aberta à parte para o caso de ter de fechar rapidamente. Se for permitido usar fone, escute música enquanto trabalha, ajudará a passar o tempo, nem que seja para ouvir um livro áudio.

No final do dia saia à sua hora, vá passear, veja gente, esteja com seu companheiro/a, família e amigos e tente esquecer o trabalho por alguns momentos. Faça exercício físico, pois pelo menos a sua saúde deve manter-se em bom estado. Quando for almoçar, relaxe, dê um passeio, converse e conviva com os seus colegas, e antes de ir trabalhar respire fundo algumas vezes para acalmar.

Existe sempre uma altura em que o sol volta a brilhar, e na vida profissional também assim o é. Diga para si que esta é uma situação temporária e que em breve as coisas vão melhorar. Contudo, mexa-se para encontrar um novo trabalho, mande currículos, vá a entrevistas, melhore o seu currículo, e se tiver de trabalhar alguns tempos gratuitamente para uma empresa a fazer trabalhos de freelancer nas suas horas livres, não hesite; dê-se sempre a oportunidade de ser mais feliz, e não se esqueça, apesar de tudo: sorria!

Fonte: HomemCorpus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...