segunda-feira, 30 de maio de 2011

Ciclismo é comparado à natação

Liberado para qualquer idade e praticamente todas as condições físicas, o ciclismo é recomendado para quem quer perder peso, desenvolver a massa muscular, o equilíbrio e a capacidade cardiorespiratória. O esporte é comparado pelos especialistas com a natação, por ser um exercício de baixo impacto e não agredir articulações e músculos, com a vantagem de não causar danos ao sistema auditivo, causados pelo contato frequente da água em pessoas predispostas.


Lembre-se sempre: são necessários cuidados básicos ao pedalar, como respeitar as leis de trânsito, escolher lugares adequados e utilizar equipamentos de segurança, como o capacete. Respeitadas essa regras, para obter um bom resultado físico também é fundamental escolher a bicicleta certa. Isso vai variar segundo a configuração física de cada ciclista e, de maneira prática, significa se sentir confortável e seguro sobre o selim. Conseguir tocar o chão com os pés e não ter de ficar com as costas arqueadas sobre o guidom, o que provoca dores, é o mínimo necessário.

Para quem vai se aventurar na prática de mountain bike ou em terrenos muito acidentados, é recomendável escolher modelos de bicicleta com sistema de amortecedores dianteiro e traseiro, senão o feitiço pode se voltar contra o feiticeiro e os trancos recebidos nas rodas da "magrela" vão ser transferidos para as articulações dos braços e das pernas.

Agressão à próstata

Aliás, o próprio ajuste do selim é um fator a ser levado em conta. Há estudos que apontam uma possível ligação entre uma posição inadequada ao pedalar e problemas da próstata. A explicação estaria na pressão exercida sobre a região durante longos períodos. A recomendação dos especialistas ouvidos pela reportagem da Folha Online é a de manter sempre o selim posicionado horizontalmente, paralelo ao chão, sem incliná-lo para trás ou para frente (com o "bico" do selim para o alto ou para baixo).

Ajuda também a prevenir possíveis problemas a utilização de selins de gel ou outro material maleável. De qualquer forma, é importante reafirmar que não existe comprovação científica definitiva ligando problemas na próstata e o uso da bicicleta.

Finalmente, é importante para quem pretende iniciar a prática do ciclismo passar por uma avaliação física e monitorar seus avanços no esporte, como é recomendável em qualquer prática esportiva regular. Como exemplo, basta lembrar que o ciclismo desenvolve mais a região inferior da musculatura (as pernas), apesar de fortalecer também braços e costas.

Em casos extremos, a hipertrofia das pernas, sem um avanço na musculatura das costas e na flexibilidade, acaba causando dores e problemas lombares.

Fontes: Ismael Forte Freitas Jr., professor de educação física da Unesp de Presidente Prudente, Abraão Azevedo, campeão panamericano de mountain bike (visite o site do atleta), e Alessandro Giannini, bacharel em educação física e motricidade humana pela Universidade Federal de São Carlos e técnico da equipe de ciclismo da Fundesport de Araraquara, SP.

Fonte: RODRIGO DIONISIO
da Folha Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...