quarta-feira, 27 de abril de 2011

Suplemento alimentar não é anabolizante!

Suplemento alimentar não é anabolizante! Se você faz treinos físicos, seja corrida, musculação ou outro esporte, com pouca regularidade é possível que você não tenha precisado pensar ou saber a respeito dos suplementos alimentares. Mas caso sua rotina de atividades físicas seja mais regular, é preciso pensar na complementação da sua dieta e na reposição adequada dos nutrientes perdidos. Afinal, nem todos conseguem manter uma alimentação de atleta na correria do dia a dia.


Mas é bom lembrar, antes de tudo, a confusão que ainda muita gente faz quando pensa em suplementação: ingerir proteínas ou vitaminas sintetizadas é uma coisa, tomar anabolizantes é outra (completamente diferente).

Os hormônios anabolizantes (ou simplesmente anabolizantes) são uma classe de hormônios esteroides, encontrados naturalmente no organismo e que promovem o crescimento e a divisão celular e o desenvolvimento de tecidos, como o muscular e o ósseo.

Esses hormônios também são sintetizados em laboratório, geralmente derivados da testosterona, o hormônio sexual masculino. Seu uso, em tese, só pode ser receitado por médico pelo fato de sua venda ser controlada no Brasil. Afinal, é fato que o uso desses hormônios esteroides estão associados a diversos efeitos colaterais, quando administrados em doses excessivas incluindo pressão alta e problemas de coração”, explica Alba Tessi, nutricionista e técnica de Pesquisa e Desenvolvimento da ADS Laboratório Nutricional.


Alba lembra também que não é mito a questão relacionada à saúde sexual daqueles que optam por ingerir os anabolizantes. “Há o perigo também da redução da produção de espermatozoides e do volume testicular, aumento da próstata, desenvolvimento de mamas e sinais de feminização no homem. Já em mulheres, ocorre o aumento dos pelos corporais, suspensão das menstruações, atrofia mamária, calvície, engrossamento da voz e sinais mais graves de masculinização.”

Suplementação é outra coisa

Os suplementos alimentares, entretanto, são alimentos que servem para complementar a dieta diária de uma pessoa saudável. Isso porque em casos de esportistas amadores, nos quais a ingestão de nutrientes seja insuficiente – ou seja, quando a dieta requer suplementação de proteínas, carboidratos, lipídeos, vitaminas, minerais – é preciso complementar (ou suplementar) essa alimentação.

Mas não é qualquer um que pode ingerir indiscriminadamente esse tipo de suplementação. “Seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico, mediante avaliação de exames bioquímicos e posterior acompanhamento. Não se deve fazer uso indiscriminado de suplementos alimentares”, alerta Alba, que lembra também que os atletas de alto rendimento ainda têm à disposição produtos ainda mais completos.

Tipos de suplementação

Alba observa ainda os tipos de suplementação disponíveis nas lojas especializadas:

  • Suplementos proteicos: formulados com proteínas de alto valor biológico, ou seja, seu teor de aminoácidos deve ser correspondente ao teor de aminoácidos presentes em proteínas de origem animal (carne, leite e ovos) a fim de complementar a necessidade protéica de atletas;
  • Suplementos energéticos: produtos destinados a complementar as necessidades energéticas de atletas, podendo ser formulado com carboidratos simples e ou complexos;
  • Suplemento hidroeletrolítico: destinado a auxiliar a hidratação, podendo conter micronutrientes como o sódio e o potássio, além de carboidratos, em concentrações preestabelecidas;
  • Suplemento para substituição parcial de refeições: alimento destinado a complementar as refeições de atletas em situações nas quais o acesso a alimentos que compõem a alimentação habitual seja restrito;
  • Suplemento de creatina: destinado a complementar os estoques endógenos de creatina, e
  • Suplemento de cafeína: voltado a aumentar a resistência aeróbia em exercícios físicos de longa duração.

Mas lembre-se: os suplementos não garantem que você modificará seu corpo mais rapidamente – seja emagrecer ou aumentar a massa muscular –, mas apenas serve para complementar sua ingestão nutricional e, portanto, melhorar sua resposta a uma rotina de exercícios constante e cujo esforço tenha metas definidas e em longo prazo. O esforço, afinal, é seu e não há milagres nem soluções mágicas.

Fonte: por Enio Rodrigo, Homemcorpus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...